O que é Aplicação Financeira?

0
539062

O que é Aplicação Financeira?

Aplicação financeira é a compra de um ativo financeiro, na expectativa de que, no tempo, produza um retorno financeiro ou seja, espera-se não só obter o capital investido, como também um excedente, a título de juros ou dividendos.

Traduzindo: quando você faz uma aplicação financeira você está comprando um bem (que pode ser físico ou não) e que, depois de um certo tempo, vai te trazer retorno financeiro, cujo valor não é apenas aquele que você investiu, mas que supera o montante inicial.

As aplicações mais comuns no mercado financeiro são a Poupança, o Certificado de Depósito Bancário (CDB), o Recibo de Depósito Bancário (RDB), os Fundos de Investimento e o Tesouro Direto. É claro que existem muitos outros. Mas por enquanto vamos nos focar nos mais conhecidos.

Mas então qual é a melhor aplicação financeira pra você?

Depende. Cada investidor tem uma história, um objetivo e uma característica própria (leia aqui o artigo “Perfil do investidor: você sabe o seu?”). Por isso é melhor começar pela aplicação financeira que se encaixa melhor ao seu perfil. Depois, é claro, você pode ir “experimentando” as outras. Por enquanto vamos aprender os conceitos básicos das aplicações financeiras que citamos acima:

  • Poupança é o tipo de aplicação financeira mais indicado para investidores muito conservadores, já que não tem cobranças de impostos e taxas e gera dinheiro em um curto período de tempo. A desvantagem é que ela rende menos que as demais aplicações;
  • O Certificado de Depósito Bancário, CDB, é um título privado, ou seja, é um documento emitido por instituições financeiras que é vendido ao público como forma de captação de recursos. Eles são negociados tanto a partir de uma taxa fixa de juros (pré-fixados) quanto de uma taxa vínculada a índices econômicos (pós-fixados). Quanto mais tempo você deixar o dinheiro, mais ele vai render e o risco é praticamente nulo (você só corre risco se o banco falir e mesmo assim ainda recebe até R$ 250 mil graças ao Fundo Garantidor de Crédito);
  • O Recibo de Depósito Bancário (RDB) também é um título privado, com taxas prefixadas ou pós-fixadas. A diferença entre os CDB e os RDB é que o CDB pode ser negociado antes do vencimento, enquanto o RDB é inegociável e intransferível. A desvantagem é que você precisa descontar o valor do Imposto de Renda;
  • Fundos de investimento são aplicações financeiras que reúnem vários investidores (cotistas) que visam um determinado objetivo ou retorno esperado. A administração e a gestão desse fundo é feita por especialistas contratados. Cada investidor (cotista) possui um número de cotas proporcional ao valor total de seus investimentos. Assim, quanto maior for o valor investido, mais cotas terá o investidor. O pessoal da “Melhores Fundos”, escreveu um texto bem bacana sobre tipos de investimento. Dá uma olhada aqui.
  • Tesouro Direto é um programa de negociação de títulos públicos a pessoas físicas por meio da internet. Segundo a revista InfoMoney o Tesouro Direto é considerado uma opção de baixo custo de investimento e seguro para o pequeno investidor, já que os títulos públicos são considerados os ativos com menor risco em uma economia. A desvantagem é que você precisa pagar taxas às corretoras e para a BM&F Bovespa;

Quanta coisa, né? Como nós dissemos no início, ganhar dinheiro não é uma tarefa fácil, mas é um objetivo possível de ser alcançado se for planejado adequadamente.

DEIXE UMA RESPOSTA